7 erros que cometemos a conduzir e prejudicam a saúde

7 erros que cometemos a conduzir e prejudicam a saúde

Evite estes erros a conduzir e vai ver que a sua saúde melhora

Já reparou que tem dores no pescoço e nos tornozelos e não consegue perceber de onde elas vêm? Podem muito bem vir de erros e más posturas a conduzir.
Conduzir não pode, nem deve ser, apenas o ato de nos sentarmos no banco do motorista, ligar o carro e seguir caminho. Para que o corpo não sofra, o ideal é fazer os ajustes necessários no banco antes de iniciar viagem e, enquanto conduz, ter o máximo de atenção à postura e ao que não deve ser feito.

Saiba aqui quais são os erros mais recorrentes e como os evitar quando está a conduzir:

1. Colocar o banco muito para a frente

Ter o banco demasiado para a frente faz com que os joelhos fiquem mais dobrados do que o necessário e os pés muito próximos dos pedais, o que aumenta a flexão do tornozelo.
Desta forma, também existe uma maior flexão dos quadris e, consequentemente, uma alteração postural que acaba por causar dores e problemas de circulação.
O mais correto é manter o banco a uma distância em que os joelhos fiquem levemente fletidos e se mantenham à altura dos quadris. O comprimento dos braços acompanha essa distância e, pode sempre guiar-se pelo truque das escolas de condução em que o banco fica de maneira a que os braços possam estar esticados e com os pulsos a tocar no volante.

2. Não ajustar a inclinação do banco

O ajuste deve sempre ser feito por forma a deixar-nos o mais confortável possível, fazendo todo o apoio da região lombar e torácica. Caso não dê para ficar com toda a coluna apoiada pelo banco, por causa da sua curvatura natural, a dica é usar uma almofadinha ou com uma toalha pequena enrolada.

3. Conduzir com saltos altos

O movimento das pernas com sapatos altos tende a ser muito cansativo, aumentando as chances de ter cãibras ou contraturas que geram dor e sensação de cansaço.
O ideal é conduzir com uns sapatos rasos e que fiquem bem garrados ao pé.

4. Pegar o volante muito em cima ou muito em baixo

A posição das mãos também é muito importante. Se ficarem muito em cima ou muito em baixo do volante, podem gerar uma tensão nos músculos dos ombros e do pescoço.
O ideal é que as mãos se apoiem nas laterais do volante, o que mantém os braços e os ombros mais relaxados. É só lembrar-se do truque das “dez para as duas” e imitar a posição dos ponteiros do relógio com as mãos.

5. Não ajustar os espelhos

Tanto o espelho central do interior do carro quanto os dois externos devem estar ajustados à sua altura, para evitar que você mexa o tronco e o pescoço repetitivamente. Este ajuste pode ajudar a prevenir o aparecimento de dores nas costas e torcicolos.

6. Mexer no rádio e nos bancos de trás

Mexer no rádio ou procurar alguma coisa nos bancos de trás, além de distrair, pode acarretar dores. Mexer no rádio pode provocar problemas no pescoço e ombros e mexer nos bancos de trás pode afetar a coluna.

7. Conduzir durante longos períodos sem parar para esticar as pernas

Conduzir mais que 1h30 sem pausas traz riscos de cãibras e de trombose. Para evitar esse perigo, é necessário parar para alongar e caminhar um bocadinho.

Agora que já sabe como evitar certos erros a conduzir, tente também melhor a sua postura no trabalho. Se passa o dia sentado, veja aqui estas dicas, pois são para si!

(Visited 414 times, 1 visits today)

Related Posts

Piquenique de verão: estes são os melhores alimentos!

Piquenique de verão: estes são os melhores alimentos!

Quer um piquenique de verão e bastante saudável? É só seguir estas dicas! Com os dias de verão, só dá vontade de sair de casa, mesmo com todos os cuidados, devido à pandemia Covid-19. Que tal preparar um piquenique? É uma refeição de sonho, à […]

Siga estas 5 dicas, para reduzir o consumo de sal!

Siga estas 5 dicas, para reduzir o consumo de sal!

Cá em casa, sigo cada uma destas dicas para reduzir o consumo de sal! A 3.ª é essencial! É certo que dá tempero aos alimentos, mas o sal é um daqueles ingredientes que deve ser controlado, pela nossa saúde e pela saúde daqueles a quem […]