Bolo de Natal dos Açores: um regresso às minhas origens

Bolo de Natal dos Açores: um regresso às minhas origens

Fiz uma saborosa viagem ao passado, com este bolo de Natal dos Açores!

Viver a quadra natalícia é recordar. Recordar quem fomos, de onde viemos… Não é por acaso que fico sempre um pouco nostálgico durante estes dias, lembrando-me constantemente dos tempos de infância e adolescência na minha terra-natal: a ilha Terceira. Foi numa dessas saborosas viagens ao passado que tive a ideia de preparar um bolo de Natal dos Açores, à moda da ilha Terceira… e à minha moda também, como não podia deixar de ser!

O bolo de Natal dos Açores é um doce que saboreei muito nesta quadra quando era pequeno e que de certeza vai fazer um grande sucesso na sua mesa da Consoada neste ano. No arquipélago, apenas é conhecido como “bolo de Natal”, porque não existe outro! É verdade!

Porque é que ele é tão popular? Tudo se deve obviamente ao seu sabor único, mas há outro aspeto deste bolo que se destaca e o torna tão singular: ao contrário do que acontece normalmente, este bolo de Natal sai bastante duro do forno e só vai amolecendo ao longo dos dias. É por isso que normalmente deve ser preparado umas 2-3 semanas antes da noite da Consoada. É como o vinho do Porto: quanto mais velho, melhor fica!

Confie em mim: nunca valeu tanto a pena esperar! A recompensa é deliciosa!

Receita de Bolo de Natal dos Açores
Ingredientes:

– 1/2 kg de farinha
– 1/2 kg de açúcar
– 3 ovos
– 125 gr de manteiga
– 1/2 chávena de mel de cana
– 1/2 chávena de compota de sabor à escolha
– 125 gr de frutas cristalizadas picadas
– 125 gr de frutos secos (nozes, aveias, amêndoas)
– 125 gr de frutos secos ( figos, passas, ameixas)
– 1 cálice de vinho do Porto
– 1 colher de sopa de canela em pó
– 1 colher de sopa de noz moscada 

Preparação:

Envolvo as frutas cristalizadas em farinha.
Num recipiente e com a ajuda da batedeira, junto o açúcar, os ovos, a canela em pó, a noz moscada, e por fim a manteiga, que deverá estar em temperatura ambiente. Bato tudo muito bem.
Junto, gradualmente e sem deixar de bater, a farinha, a compota com sabor à sua escolha, o vinho do Porto e o mel. E deixamos bater um pouco.
Adicionamos agora, também gradualmente e sem deixar de bater, as frutas cristalizadas e os frutos secos.
Envolvo e coloco numa forma untada.
Levo ao forno, pré-aquecido a 150 graus, durante 1 hora e 30 minutos. Na última meia hora, e caso seja necessário, tapo o bolo com papel vegetal para não queimar a parte superior.
Nas semanas em que o bolo vai amolecendo, o doce deve ficar embrulhado num papel vegetal.

 

(Visto 5.858 vezes)

Artigos Relacionados

“O Menino mija?”: descubra esta tradição natalícia dos Açores tão curiosa!

“O Menino mija?”: descubra esta tradição natalícia dos Açores tão curiosa!

A tradição do “Menino mija” aproxima-nos mais uns dos outros… e ainda saboreamos um delicioso licor! Há certas tradições natalícias que são comuns em todas as regiões de Portugal: montar a árvore de Natal semanas antes do dia 25, organizar uma ceia de Natal para […]

Bolo-Rainha light, saudável e sem açúcar

Bolo-Rainha light, saudável e sem açúcar

Ho, ho, ho! Veja só esta deliciosa prenda de Natal que lhe ofereço: uma receita de um bolo-rainha light, saudável e sem açúcar! Há quem comece o ano com uma lista extensa de resoluções. Pois eu decidi ir contra a corrente e tomar uma série de […]