México: cores alegres, paladares fortes

México: cores alegres, paladares fortes

Como ir para fora, agora, não é recomendado, aproveite para “viajar”, através do blog, para o México, um país que é um sonho tornado realidade!

Comer com os olhos, deliciar-se com os sabores. Percorrer a rota gastronómica mexicana é surpreender-se a cada instante. Por todo o lado, as cores, os cheiros e os paladares preenchem os nossos sentidos.

É um dos maiores e mais populosos países do mundo. Por isso, o México, com a sua imensa riqueza cultural, alberga uma grande disparidade de influências, com fortes implicações nas tradições, no clima, na língua e, é claro, na sua gastronomia, que é bastante diversa.

Património mundial da Unesco desde novembro de 2010, a excelência da culinária mexicana deve esta sua distinção às suas raízes pré hispânicas, intatas até aos dias hoje. É claro que, entretanto, foi ainda mais enriquecida por outras influências, nomeadamente a americana e ainda a europeia. O milho, a partir do qual se fazem as tortillas, é uma das mais importantes bases dos alimentos mexicanos, estando sempre presente à mesa, desde os tempos mais remotos. Mas nos lares também não podem faltar nunca o feijão e os picantes chiles – as pimentas mexicanas -, nas suas várias e divertidas cores.

As carnes animais, como a do porco, da galinha, do peru e do cabrito, surgem nas cozinhas por influência dos colonizadores espanhóis e dão origem a pratos variados e bastante condimentados, onde por norma o molho é rei. Os guisados são um bom exemplo disso mesmo.

Os peixes e o marisco têm também uma presença de destaque na culinária deste país. Destacamos neste capítulo o huachinango, prato típico de Veracruz, cuja preparação representa uma mistura perfeita entre os métodos culinários espanhóis e os da pré colonização. Muito apreciado no país é também o ceviche, que apesar de ser um prato tipicamente chileno, é muito consumido no México. Em termos de marisco, a lagosta e os camarões são reis, sendo sobretudo apreciados quando acompanhados de um molho feito à base de alho.

Todas as refeições neste país da América Latina, por mais simples que sejam, representam um verdadeiro festival para os sentidos. As suas cores vivas – não existe igual em todo o mundo – apelam aos olhares mais distraídos, enquanto os sabores, geralmente picantes ou mesmo muito picantes, desafiam as papilas gustativas mais exigentes e aventureiras. De realçar também o colorido das louças tipicamente mexicanas que contribuem para dar uma alegria ímpar a cada refeição.

As enchiladas, os tacos, os burritos e as fajitas são alguns dos pratos tradicionais mexicanos mais famosos em todo o mundo e estão sempre presentes à hora da refeição. Têm como base pequenas e finas panquecas de farinha de milho, recheadas com vários tipos de carne e molhos, ao sabor do gosto individual de cada um. Pimentos, o famoso e muito solicitado molho guacamole (feito à base de abacate), o feijão, o milho, os jalapenos, a salsa e o tomate fresco cortado em pequenos cubos, são também ingredientes muito requisitados para o recheio destas deliciosas especialidades.

Os nachos – ou totopos – são bastante versáteis na cozinha mexicana. Estas pequenas tortillas de milho cortadas em forma de triângulo, tanto servem de aperitivo ou entrada, como de complemento a qualquer refeição. São também acompanhados dos mais diversos, coloridos e saborosos molhos, ou então de queijo derretido.

Contudo a variedade gastronómica estende-se muito mais além. Nesta área não podemos passar ao lado de algumas iguarias que, não sendo do agrado de todos, são, sem dúvida, as mais exóticas da gastronomia mexicana. Falamos, só a título de exemplo, dos gafanhotos fritos, das formigas, ou dos vermes de maguey, mais conhecidos por estarem no fundo da garrafa da famosa bebida mezcal.

De volta aos pratos mais tradicionais e se calhar não tão conhecidos na Europa, destacamos a birria, um prato de cabrito ou bode, em que a carne é partida em pequenos pedaços, marinada, e depois estufada numa panela. Existe também o zacahuil. Festa que é festa neste extenso país do continente americano, como casamentos e batizados, não é digna desse nome sem o famoso guisado feito com milho moído, carne de porco e frango cortada em pedaços, chiles e manteiga. O preparado é envolvido em folhas de bananeira e palmeira e é cozinhado em forno de lenha durante um dia inteiro.

Com uma população maioritariamente católica, na mesa de Natal não pode faltar o pozole. Trata-se de uma sopa ou guisado, cuja base é uma vez mais feita à base de milho, onde podem também ser acrescentadas carnes de porco ou frango. Este é também um prato muito colorido, existindo nas tonalidades de branco, vermelho e verde, dependendo dos ingredientes que lhe são acrescentados. Nesta data o peru também não pode faltar, sempre condimentado com molhos ricos.

Por terem uma importância e predominância tão grande nesta gastronomia, os molhos – ou moles, como se diz na língua original – mexicanos são também aqui dignos de uma referência mais específica. Os mais comuns são, como já referimos atrás, o guacamole, que tem como ingrediente principal o abacate e o pico de gallo, que é um picadinho feito de tomate, cebola e coentros, temperado com limão. O picante é sempre ao gosto de quem o prepara… e consome. A salsa pode referir-se a qualquer molho mexicano, desde que tenha como base tomate e pimenta vermelha. É utilizada das mais variadas formas, desde acompanhamento de um prato principal ou até como aperitivo, juntamento com os nachos.

Finalmente os chili beans, que apesar de funcionarem como prato principal, podem também funcionar como molho para acompanhar nachos. Trata-se da tão conhecida entre nós receita de chili, que mistura carne picada e feijão.

Tal como qualquer país, o México tem também as suas bebidas típicas. No caso, um número considerável delas. As mais famosas são o mezcal, de que já falámos, totalmente artesanal, famosa por ter um verme no fundo da garrafa; a tequila, igualmente feita de agave, uma planta originária do México; a bacanora, de elevada graduação alcoólica; ou o pulque, uma espécie de cerveja. Para os apreciadores, no México existe também uma grande variedade de vinhos.

Para os amantes da gastronomia e da cultura mundial, o México é, sem dúvida, um destino a não perder de vista.

Roteiro

Onde comer

Jaguar Ceviche Spoon  Bar & Latam Grill

Para os apreciadores de petiscos e ceviche

Avenida Javier Barros Sierra,  540 Torre 1, Cidade do México

Onde ficar

Hotel Sevilla Palace

Avenida Paseo de la Reforma 105, Cuauhtémoc, Tabacalera, Cidade do México.

O que visitar

A capital, Cidade do México, alberga uma grande riqueza cultural. Por isso não deixe de visitar o seu centro histórico, onde se encontra a Zócalo, a praça principal da cidade, o Palácio de Bellas Artes ou ainda o Museu de Antropologia. Um bocadinho mais afastado da capital, mas a somente uns 50 quilómetros, não deixe de visitar as Pirâmides de Teotihuacan.

Aproveite para “viajar” para outro destino imperdível: Salamanca!

(Visto 86 vezes)

Artigos Relacionados

Paris: este é o destino ideal para os mais românticos!

Paris: este é o destino ideal para os mais românticos!

Como ir para fora, agora, não é recomendado, aproveite para “viajar”, através do blog, para Paris, um país que é um sonho tornado realidade! A capital francesa é, de todas as cidades do mundo, uma das preferidas dos apaixonados. O romantismo daquela que é também […]

Culinária italiana, uma das mais famosas do mundo

Culinária italiana, uma das mais famosas do mundo

Como ir para fora, agora, não é recomendado, aproveite para “viajar”, através deste texto, para Itália. Afinal, a culinária italiana conta com deliciosas pizzas e pastas! Estar à mesa é um ritual muito importante para os italianos. É na hora das refeições que as famílias […]



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *